A água utilizada para fins farmacêuticos requer atenção redobrada para manter procedimentos e produtos seguros para o consumidor final e trabalhadores. Por suas propriedades oxidantes e esterilizadoras, o ozônio (O3) é frequentemente usado pela indústria farmacêutica tanto para a limpeza de equipamentos quanto para a fabricação de produtos.

O uso de água de alta qualidade é fundamental para todas as etapas que englobam a fabricação de fármacos, portanto necessita de técnicas confiáveis para monitorar a qualidade da água.

Por que é necessário tratar a água?

O tratamento de água tem o objetivo principal eliminar quaisquer elementos que possam contaminar o abastecimento ou processo, com o intuito de evitar complicações como a transmissão de bactérias e doenças. Por esta razão, purificá-la é muito importante e é aí que entra o ozônio!

O que é o Ozônio?

Antes de tudo, vamos entender do que se trata o ozônio!

É um gás incolor e de odor característico, produzido no local de uso por um equipamento que transforma o oxigênio (O2) em ozônio (O3), através de uma descarga elétrica de alta voltagem. Ele é uma forma alotrópica do oxigênio, pois este é uma molécula diatômica (O2) e o ozônio é uma molécula triatômica (O3), ou seja, possui três átomos.

O ozônio tem sido usado com sucesso para esterilizar, reduzir TOC e eliminar biofilmes em sistemas de Água Ultra Pura injetáveis, conhecidos como UPW (Ultrapure Water) ou no processo de purificação da água. Atualmente, com as questões de soluções verdes, economia de água, segurança, aumento da eficácia e redução das emissões de carbono, o uso de ozônio para sanitização de UPW tem aumentado.

Vantagens de utilizar o ozônio no tratamento d’água

Agora que você já conhece o ozônio, é preciso entender como ele pode ser utilizado na purificação de água.

A principal vantagem deste gás é que ele age com mais rapidez que outras substâncias, sendo capaz de desinfetar a água com menos tempo de contato com os agentes infectantes do que o cloro, por exemplo. Além disso, outros benefícios são levados em consideração, como a capacidade de reduzir cor, odor e até sabor em águas infectadas.

O ozônio é um forte biocida que causa a ruptura da parede celular, liberando o conteúdo da célula, que é posteriormente oxidado a CO2 e água. Simplificando, o ozônio é uma substância capaz de romper a parede celular de fungos e bactérias, tornando inativos os micro-organismos prejudiciais à saúde. Ele é um poderoso oxidante, perdendo apenas para o flúor como agente oxidante.

A química convencional e esterilização por calor também matam as células, mas deixam o material celular para trás, possibilitando um maior crescimento biológico. O ozônio é menos intensivo em energia do que o calor e mais seguro, pois oferece maior eficácia em controlar TOC e Biofilmes. Manter uma concentração contínua de O3 dissolvido de 0,020 a 0,050 ppm (20 a 50 ppb) oferece a oportunidade de controle contínuo sem perda de água ou tempo de inatividade, além de economizar água ao eliminar a necessidade de enxágue com limpeza química.

A eficácia do ozônio no ataque a vírus, esporos, cistos e bactérias é comprovada em inúmeros artigos científicos. Sua ação oxidante pode ser 1,5 vezes mais potente que o cloro.

A água tratada com ozônio pode apresentar toxicidade?

Uma dúvida frequente é se o tratamento de água com ozônio torna o líquido tóxico. A resposta é não! Ele não deixa resíduos tóxicos na água quando utilizado da forma correta, pois age e se decompõe rapidamente.

É essencial realizar o monitoramento dos níveis de ozônio dissolvido na água de grau farmacêutico, pois a medição do gás é usada como um indicador de que já ocorreu a sanitização e não há resíduos na água.

Conte com a ajuda da Ozonic!

Além de profissionais qualificados, é indispensável contar com equipamentos adequados para que o tratamento da água seja seguro e eficaz. Fale com quem tem mais de 34 anos de expertise em soluções de ozônio, entre em contato conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *